Em nossos dias, a prática da leitura infelizmente vem sendo deixada de  lado. Assim, os  livros estão sendo esquecidos nas prateleiras das bibliotecas e  logo se  tornarão peças de museu. O mundo globalizado em que vivemos  traz  tudo até nós de uma forma muito simples, completa e dinâmica.  Sentamos  na  frente  da  televisão  e  sem  esforço  nenhum, ficamos  sabendo  sobre  tudo  o  que  está  acontecendo  no mundo. Ligamos nosso computador e a Internet nos dá  tudo pronto de uma forma muito mais avançada. Através de um click, nos mantemos  nformados  sobre  o  que quisermos. Nossos  livros esquecidos nas prateleiras, e muitos lendo apenas seus  resumos  que  são  facilmente  encontrados  no sistema, sem nem ao menos se dar ao  trabalho de virar a página. A sociedade está cada vez se acomodando mais, é claro que a  Internet,  por  exemplo,  é  um  ótimo meio  de comunicação, mas não devemos estar somente  ligados a ela e  fazer dela nosso único meio de pesquisa. Contudo,  não  devemos esquecer a maravilhosa sensação de lermos um livro e viajarmos na sua história por meio  de  nossa  imaginação. Menos ainda,  esquecer  a importância de pegarmos um livro materializado nas mãos e  contarmos sua  história  a  uma  criança,  ela  nunca  irá esquecer o prazer e a beleza desse momento. Dessa forma, estaremos  também,  despertando  seu  gosto  pela  leitura  e fazendo  com  que  ela  se  torne  de  fato  um leitor  ativo  e pensante.  Ler  é  cultura,  é  conhecimento  e  traz muitos benefícios a quem o pratica. Quem lê amplia seu vocabulário, melhora sua escrita, sua capacidade de criação e se relaciona melhor. Talvez esteja aí, na falta da leitura, a explicação de  nossos  alunos  estarem  acomodados e sem ideias no momento em que lhes é solicitado uma atividade em que tenham que expor seu ponto de vista como em uma redação, por exemplo.Por  isso, nosso papel como educadores é facilitar e despertar no aluno o gosto pela leitura. Fazer com que ele leia  não  por  obrigação, mas  por  interesse  próprio  e  por prazer. Ele deve se dar conta da importância mútua que a leitura desempenha em sua vida e na sociedade como um todo.  Afinal:  “Um  país  se  faz  com  homens  e  livros.” (Monteiro Lobato)

Professora da Escola Inspetor João Ferraz:
Francieli Dallabrida