SAM_0408Neste ano, a escola Ulmerindo Machado mais uma vez realizou sua tradicional festa do dia do gaúcho, que anualmente ocorre próximo a data prevista da semana farroupilha, já de tradição do educandário. A festa ocorrida no dia 13 de setembro teve atividades variadas, como brincadeiras, jogos, exposição do recanto gaúcho – onde era representado por diversos adornos da cultura gaúcha – e demonstrações da escola, além da visita do CTG de Boa Vista das Missões, que apresentou algumas danças para os demais presentes.

Nesta festa contamos com a presença do CTG da Boa Vista das Missões, com belíssimas apresentações.

Nesta festa contamos com a presença do CTG da Boa Vista das Missões, com belíssimas apresentações.

Festa Tradicionalista UM 2A escola Ulmerindo Machado contou com a apresentação da dança “Rancheira de Carreirinha”, comandada pelo aluno da Escola José Bonifácio Cleiton Bagestão e pela ex-aluna Kalindy Vezaro. A dança em questão apresentada pelos alunos faz parte do que chamamos de “Danças Tradicionais Gaúchas”, impregnadas pelo verdadeiro sabor da cultura do Rio Grande do Sul, como mencionado por Paixão Côrtes e Barbosa Lessa, dois dos maiores responsáveis pela divulgação e difusão da cultura gaúcha de um modo geral. As danças foram representadas com empenho, visto a dificuldade de se aprender em pouco tempo, devido à quantidade de movimentos e sapateios. Os alunos realizaram os ensaios e em pouco tempo atingiram um bom nível técnico, pois com esforço tudo se conquista. Parabéns ao aluno da 8ª série Cleiton Bagestão da Escola José Bonifácio, juntamente com a ex-aluna Kalindy Vezaro, que realizaram os ensaios, proporcionando cultura e aprendizado aos alunos dos anos iniciais. A direção da escola agradece a todos os presentes pela participação, além do empenho de todos da comunidade escolar que se motivaram e proporcionaram mais uma vez a realização desse evento.

Outros momentos da festa:

Este slideshow necessita de JavaScript.


Danças Tradicionais Gaúchas

Rancheira de carreirinha

Barbosa Lessa

Vem cá, vem cá,
minha linda gauchinha,
Pra nós ‘dançá’
rancheira de carreirinha [repete]

Nesta parte a dança é fácil
porque só se tem que rancheirar,
mas depois já se complica,
por isso eu vou lhe explicar:
leve um pé bem para o lado,
junte o outro pé e repita este passo;
dê depois a carreirinha
mas não vá ‘perdê’ o compasso!

Um passo e outro
E agora a carreirinha
Pra o outro lado
Esta parte é puladinha [repete]

Esta dança é muito fácil
só tem que cuidar a carreirinha
pois se o índio se descuida
pisa ‘os pé’ da gauchinha.
E agora, minha gente,
vamos todo o mundo ‘arrodear’,
mas se alguém tiver vontade
que se prenda a sapatear.