Início

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Deixe um comentário

Pacto NacionalTudo começou em dezembro de 2012, era hora de encarar um grande desafio. O município de São Pedro das Missões assumiu um compromisso com o Governo Federal de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.  Iniciou-se assim a formação continuada dos professores orientadores na UFSM, e começou a grande trajetória do pacto em nosso município.

Ao chegar em Santa Maria veio o medo, pois a responsabilidade era imensa. Mas logo esta barreira que estava em nossa frente foi quebrada, e tudo foi ficando mais fácil. Foram longos dias de estudo, muitas preocupações, pois tudo era novo e parecia impossível, mas com garra e dedicação conseguimos fazer um belíssimo trabalho em nosso município, pois pude contar com o apoio de grandes profissionais dedicadas e com vontade de transformar a educação de nossas crianças.

Assim, quero parabenizar a Secretaria Municipal de Educação, as professoras que fazem parte deste grande grupo do PNAIC, pois sem elas não seria possível à evolução da educação em nosso município. Também parabenizo a coordenadora do curso Patrícia Marques, que muito nos ajudou nesta longa caminhada, pois sempre muito prestativa em suas atribuições de coordenadora. Espero que neste novo ano de 2014 nosso grupo continue a trabalhar com dedicação para que sejam produzidos lindos trabalhos, como no ano de 2013.

Obrigada a todas e até o próximo ano se Deus quiser

Nirlei Chaves
Orientadora de Estudo

Dia Nacional da Alfabetização

Paródia baseada na canção do exilio de Gonçalves Dias

Deixe um comentário

Viviana - 8ª série - Escola Inspetor João Ferraz

Viviana – 8ª série – Escola Inspetor João Ferraz

 

“Minha escola

Minha escola é colorida

Onde todos são unidos

Professores e alunos

São todos divertidos.

 

Nossos professores tem mais sabedoria

Nas aulas tem mais alegria

Nossos amigos tem mais harmonia

Nossa vida é mais divertida.

 

Minha escola é colorida

Onde as pessoas se encontram lá

Em pensar sozinha a noite

Mais amigos encontro lá.

 

Não permita Deus que

Eu saia da escola

Antes de me formar, pois

Sem os professores e colegas

Não consigo chegar lá.”

Curiosidades – As invenções mais revolucionárias do mundo

Deixe um comentário

Computadores

Charles Babbage, em 1837, foi o primeiro a conceitualizar e desenhar um computador mecânico totalmente programável chamado de “O motor analítico”. Devido a suas finanças limitadas e inabilidade de efetuar melhoramentos no design Charles nunca construiu a máquina. Computadores automatizados de processamento de dados com cartões perfurados em grande escala foram utilizadas no censo dos EUA em 1890. Elas foram criadas por Herman Hollerith e fabricadas pela empresa Computing Tabulating Recording Corporation que em seguida tornou-se a IBM.

O IBM 7030, também conhecido por Strech, foi o primeiro supercomputador lançado na segunda geração, desenvolvido pela IBM. Seu tamanho era bem reduzido comparado com máquinas como o ENIAC, podendo ocupar somente uma sala comum. Ele era utilzado por grandes companhias, custando em torno de 13 milhões de dólares na época.

O IBM 7030, também conhecido por Strech, foi o primeiro supercomputador lançado na segunda geração, desenvolvido pela IBM. Seu tamanho era bem reduzido comparado com máquinas como o ENIAC, podendo ocupar somente uma sala comum. Ele era utilzado por grandes companhias, custando em torno de 13 milhões de dólares na época.

Computador IBM PC Fabricado pela IBM Corporation, originário dos EUA.

Computador IBM PC Fabricado pela IBM Corporation, originário dos EUA.

Feira do Livro em Palmeira das Missões

Deixe um comentário

No dia 07 de novembro, os alunos da escola Inspetor João Ferraz fizeram uma visita a feira do livro realizada em Palmeira das Missões. Essa atitude demonstra uma grande importância para os alunos em participarem da feira, conhecendo outros ambientes referentes à educação. Os alunos conheceram alguns escritores que estiveram presentes, dentre eles Rovana Chaves de Palmeira das Missões e Uili Bergamin de Bento Gonçalves, colunista em jornais e revistas de circulação em Caxias do Sul e região.

Bergamin afirma que adquiriu o gosto pela leitura desde cedo, mesmo não tendo condições para comprar livros. Sendo de uma classe social desfavorecida, não deixou de adquirir o gosto pela leitura, praticando-a de diversas formas, assim como o gosto pela escrita. Outro escritor presente no evento foi Kalunga, que também é poeta, contista, animador cultural, compositor, oficineiro e palestrante. Possui 18 livros publicados para o público infantil e infanto-juvenil. Gravou três CDs para o público infantil e teve muitos dos seus livros adaptados para o teatro. Várias das suas poesias constam de coletâneas para alunos das séries iniciais.

A direção da escola parabeniza a professora Josiane Grolli, pela iniciativa de organizar as turmas e levá-las ao evento.


Escola Ulmerindo Machado também visita a feira do livro

Alunos com o personagem da turma do nosso amiguinho, na feira do livro em Palmeira das Missões.

Alunos com o personagem da turma do nosso amiguinho, na feira do livro em Palmeira das Missões.

Professoras e alunos da escola Ulmerindo Machado conferindo as obras da feira.

Professoras e alunos da escola Ulmerindo Machado conferindo as obras da feira.

Homenagem aos Professores – Escola Ulmerindo Machado (2013)

Deixe um comentário

Educadoras recebendo o presente do Dia dos Professores. Um ótimo livro. Os professores devem estar em busca de conhecimento diariamente, e nada como um bom livro de Oliva Roani, para refletirem.

Educadoras recebendo o presente do Dia dos Professores. Um ótimo livro. Os professores devem estar em busca de conhecimento diariamente, e nada como um bom livro de Oliva Roani, para refletirem.

Construção de barco com a turma da pré-escola, para apresentação no dia dos professores.

Construção de barco com a turma da pré-escola, para apresentação no dia dos professores.

Jantar de comemoração das professoras da Escola Ulmerindo Machado, com relação ao Dia do Professor.

Jantar de comemoração das professoras da Escola Ulmerindo Machado, com relação ao Dia do Professor.

Conhecendo alguns fatos da história referente aos professores:

 

Leon Tolstoi, autor de “Guerra e Paz”, escreveu cartilhas de alfabetização para crianças e camponeses russos. Foi por causa de suas preocupações sociais que abriu, em 1859, uma escola em sua propriedade rural para os filhos dos servos. Além disso, produziu cartilhas de alfabetização que fizeram grande sucesso na Rússia.

Horta Mandala – Escola Inspetor João Ferraz

Deixe um comentário

Iniciativa da professora Adriana Binello e assistência social, realizada no final de setembro na Escola Inspetor João Ferraz. Colaboração de professores, alunos e da professora Marta Siqueira.

Horta Mandala 1 Horta Mandala 2 Horta Mandala 3 Horta Mandala 4 Horta Mandala 5

Dia do Professor, como surgiu?

Deixe um comentário

dia-do-professor

Histórias do surgimento da data comemorativa

Dia 15 de outubro comemora-se o Dia do Professor, em todo o Brasil. Mas você sabe qual o motivo da comemoração nesta data específica? A resposta vem do Brasil Imperial. No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Teresa de Ávila), Pedro I, Imperador do Brasil baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava basicamente da descentralização do ensino, do salário dos professores, das matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até sobre como os professores deveriam ser contratados.   

A primeira contribuição da Lei de 15 de outubro de 1827 foi a de determinar, no seu artigo 1º, que as Escolas de Primeiras Letras (hoje, ensino fundamental) deveriam ensinar, para os meninos, a leitura, a escrita, as quatro operações de cálculo e as noções mais gerais de geometria prática. Às meninas, sem qualquer embasamento pedagógico, estavam excluídas as noções de geometria. Aprenderiam, sim, as prendas (costurar, bordar, cozinhar etc) para a economia doméstica.

Cento e vinte anos depois do decreto, em 1947, um professor paulista teve a ideia de transformar a data em feriado e iniciou a tradição de homenagear os professores no dia 15 de outubro, em referência ao decreto de D. Pedro I. A ideia surgiu porque o período letivo do segundo semestre escolar era muito longo, ia de 1 de junho a 15 de dezembro, com apenas dez dias de férias em todo o período. Cansados, literalmente, um pequeno grupo de quatro educadores, liderados por Samuel Becker, teve a ideia de organizar um dia de folga, para amenizar a estafa. O dia também serviria como uma data para se analisar os rumos do restante do ano letivo. Foi então que o professor Becker sugeriu que esse encontro acontecesse no dia 15 de outubro.

A sugestão foi aceita e a comemoração teve presença maciça de professores e alunos, que levavam doces de casa, para uma pequena confraternização. O discurso do professor Becker, além de ratificar a idéia de se manter na data um encontro anual, ficou famoso pela frase “Professor é profissão. Educador é missão”.

A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”.

Fonte: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo

dia-do-professor1

Older Entries Newer Entries